Fonte: Agência Estado / Brasil / São Paulo

Por Wilian Miron e Luciana Collet

São Paulo, 13/04/2021 – Após a aprovação da Nova Lei do Gás, o desafio do setor será criar demanda para o produto através do aumento da capilaridade da distribuição da molécula e da abertura de novos mercados, disse o presidente da Cosan, Luis Henrique Guimarães.

“O desafio é a sincronização entre a oferta e a demanda, porque o Brasil tem gás, a Bolívia tem gás, e a Argentina também”, comentou ele durante apresentação no Brazil Conference, que acontece nesta manhã.

O executivo disse também que o gás natural precisa se mostrar sempre competitivo para incentivar sua adoção, porque ele concorre com outros combustíveis. “Tem que se mostrar em condição de substituir alguém, por isso precisamos criar demanda com esforços de investimento”.

Ele também disse que a Nova Lei do Gás é positiva para o setor, mas que ela ainda tem pontos que precisam ser melhorados e regulamentados. “Ela trouxe benefícios e oportunidades, mas claro que sempre tem uma coisa ou outra para ser melhorada ou regulamentada”, afirmou.

Contato: wilian.miron@estadao.com; luciana.collet@estadao.com


Copyright © 2016 - Sindigas - www.sindigas.org.br — Todos os direitos reservados - Política de Privacidade